Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL em 01.10.17

Amo-te

  Amo-te. Amo amar-te. Ontem foste cascata, hoje és torrente, amanhã quem sabe? Talvez um rio. Um rio paciente? Exaltado? Amo amar-te e nunca sei quantos somos nesta cama: sinto a terra, (...)
RUMO AO SUL em 28.08.17

Vem sentar-te comigo

  Anda, vem sentar-te comigo nesta falésia, anda ver o mar sentados devagar sob a copa deste pinheiro como se não houvesse mais espaço para preencher. Anda, vem ouvir a nuvem aproximar-se (...)
RUMO AO SUL em 28.04.17

O que faço melhor é contemplar

  O que faço melhor é contemplar e contemplo mal — o cristal dos meus olhos está cansado e o sopro matinal que tanto prazer me deu desprende-se já do corpo que julguei meu. Pouco a (...)
RUMO AO SUL em 01.09.17

Descrição do mar

  Árido corpo nas pedras deitado na magra substância da terra deitado lavrado — um corpo longo uma pura construção de formas absolutas — movimento circular sempre recomeçado: mar ou (...)
RUMO AO SUL em 30.04.17

Meus pensamentos

  Meus pensamentos são nómadas e vagarosos como a água que vem da montanha e não sabe nada do coração dos homens. O meu, por exemplo, tem a leveza do vento e corre para casa como se (...)