Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL em 31.08.17

O meu poema,

  Um corpo aberto, como os animais: Um potro que galopa a terra e o pó, A ave que se estende para voar. O meu poema, assim, é como o mar Que, ao babar-se, pela praia mete dó… Mas pincela, (...)
RUMO AO SUL em 24.06.17

Fala mais baixo

  Fala mais baixo, deixa a tarde ser O entardecer crepuscular do ocaso; Se, por acaso, a noite não vier Que possa eu oferecer meu peito raso De luz, sanguínea e triste, como Espanca
RUMO AO SUL em 24.02.17

O Pardal do Marble Bar

  Com as finas patas Saltinhos de luxo Mil migalhas cata O pardal gorducho E de salto em salto Feliz e contente Vai enchendo o papo Indiferente à gente Para o ano que vem Pela primavera
RUMO AO SUL em 06.01.17

Oh sol!

  Oh sol que pões no Céu um brilho violento E fazes chamejar, ao longe, os horizontes; Que pões fogo no ar e pões brasas no vento E que vais calcinar a epiderme aos montes:  
RUMO AO SUL em 25.06.17

De mim podia falar-te

  De mim podia falar-te… mas não sei Que não saber é tudo o que te ofereço, E ao dar-te já recebo o que não tinha. Mendigo, pela vida, a coisa minha; A rés do sonho, ao rés do que (...)
RUMO AO SUL em 10.01.17

Clarão evocador da lua

  Toca-vos o clarão evocador da lua E tendes logo o ar dum sonho desenhado, Como um fluido véu por sobre vós flutua Esse pólen da luz, que os mundos tem criado… João Lúcio, (O Meu (...)