Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL em 08.06.17

Livre!

  Livre! Sou livre como é livre tudo Quanto, por ter nascido, mais não é; Sou livre, nesta força de maré Com que os versos me invadem, a miúdo. Ninguém me prende, nem o Amor sequer;
RUMO AO SUL em 05.06.17

Morre-se por aqui

  Morre-se por aqui, na letárgica maneira de um pássaro sem interesse pelo voo... Sustentamo- nos do ar rarefeito, na raridade do sonho possível de um oceano que espera ser desvirginado (...)
RUMO AO SUL em 31.01.17

Flor que não dura

  Flor que não dura Mais do que a sombra dum momento Tua frescura Persiste no meu pensamento. .. Fernando Pessoa Mosaico fotográfico feito com fotografias de Pedro Cabeçadas (Faro)  
RUMO AO SUL em 30.01.17

Terra onde nasci...

    Ó terra onde nasci, Algarve da Legenda, Velho Senhor do mar, namorado da Cor, Onde em noites de sonho, em ternuras de lenda, O luar branco beija a amendoeira em flor! Quisera-te (...)
RUMO AO SUL em 08.01.17

Pontos Cardeais

  Meu Norte interior, evanescente Só atingido em pleno Pelo regresso à minha terra ao Sul A Leste as emoções outrora inacessíveis ... Aceito o Poente, o derradeiro ocaso, Nos belos (...)
RUMO AO SUL em 08.06.17

À altura do horizonte

  À altura do horizonte, Aceita-me o conselho; Esquece-te de ti, de olhares A ponta dos teus pés. Tu és o todo que contemplas, A reverberação da luz és tu, Na luz que ri… Ou será, de (...)
RUMO AO SUL em 26.04.17

Tarde de leite e rosas

  Tarde de leite e rosas. Cada aresta Tinha um rubi tremente: Fomos ouvir o canto da floresta, O seu canto de amor, ao sol-poente. . Tu querias sorver os poderosos Lamentos de saudade e comoção
RUMO AO SUL em 17.02.17

Falemos

  Falemos então de todas essas coisas a que nunca soubemos dar um nome. Coisas como café e cerejas, coisas como memórias do verão de ontem e de tudo o que repousa já no ónix frio dos dias.
RUMO AO SUL em 31.01.17

O Meu Algarve ...

  Tu que mostraste aqui mais do que em toda a parte O intenso poder do teu génio fecundo, Que fizeste este Céu para inspirar a Arte E lhe deste por isso o melhor sol do mundo: Ensina algum (...)