Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

Alinhavo palavras

 

IMG_3763.jpg

 

Alinhavo palavras
como quem, sem jeito, costura as dobras do vento.
Raízes suspensas no arame deste tempo
já sem tempo e sem alento.
Vã espera, na esperança
que das próprias trevas do caos
nasça a tal luz e nascida não feneça
e assim finalmente
o poema me aconteça.

Miguel Afonso Andersen, no livro "Mar de Dentro"

Fotografia de Isaura Almeida

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.