Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

Do mar...

885086_501224476716617_1127925426932805445_o.jpg

 

Do mar,
sei o ir e o voltar
em vão
do pescador e da dor.

Das redes vazias de peixe e pão.

Da sardinha
mais madrasta do que madrinha.

Sei do teu rosto trigueiro esculpido
pela aragem do sol, do sal e do não
ter,

Sei do teu olhar azul e manso
esse mar imenso no fundo dos olhos. A bonança.

A bóia, o colete de salvação, a esperança
no amainar dessa tempestade
a crescer-te na raiva surda
do ó-riba-lé de não haver.

.
Miguel Afonso Andersen, do livro "Da Volúpia, os sinais" (Voz Extrema)
(Ferragudo\ Portimão)

Fotografia de Jorge Florêncio (Senhora da Rocha - Algarve)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.