Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

Livro de eros ou as teias do desejo

12039109_530340927138305_94958932600763624_o.jpg

 

I
Sinto-me um pássaro, um Pégaso que voa no mar
para dentro de um céu iluminado — poderás imaginar
as estrelas que brilham dentro de ti?
II
Caio onde te elevas — levantas o dorso, as asas e abres-te
como se fosses água; e toda me inundas embora ardas
onde sou sede, e nela bebo e ardo quando me visitas.
III
Cheiras a mar, és uma concha, um pássaro faminto
e em ti me perco, em tuas glândulas nocturnas —
abre, meu amor, abre que não te amo há mil anos.

.
Casimiro de Brito, em "Livro de eros ou as teias do desejo”

Fotografia de Jorge Florêncio
Senhora Da Rocha