Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

Meus poemas são gaivotas

31747963_888132741359120_8936151849895985152_n.jpg

 


Meus poemas são gaivotas
Que partem p'ró infinito...
Em terra soltam o grito
Vão para terras remotas
Nessas paragens ignotas
Elas vagueiam no espaço
Anseiam por outras rotas
Onde não lhe dão abraço
Gaivotas! Voam ligeiras
Sois breves mensageiras
Para além do mar distante!
E quando à Terra regressam
Dão uma nota diferente...
Mensagens de além mar...
No espaço de voar...
Gaivotas à beira mar
Dessas paragens remotas
Que esqueceram as rotas!

Meus poemas são gaivotas
No espaço de voar
Tão voláteis como elas
Descrevem rotas mais belas...
Hão-de sempre regressar!

Maria José Fraqueza (Fuzeta)

Fotografia de Jorge Florêncio (Senhora da Rocha)

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.