Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

Rio Arade (canção)

 

1604474_503497349822663_3547324907400314248_n.jpg

 

Rio Arade vem correndo
Entre serras e pomares
E aos poucos lá vai morrendo
No regaço destes mares.

.
Ao chegar aos areais
Traz muitos segredos mouros
Dessas moças fidagais
De olhos que são tesouros.

.
Traz histórias do castelo
E de mouras encantadas
Traz delas o seu apelo
E paixões aprisionadas.

.
Traz dos poetas o verso
Das musas de tempos idos
Relembrando o reverso
Desses corações feridos.

.
Como o rumo deste vento
Como farol ao luar
Tenho a força e alento
Para todas libertar.

.
Eu irei, sou sonhador,
Numa barca remarei
Pelo rio e com fulgor
Ao palácio chegarei.

.
Dessas prisioneiras belas
Serei o libertador
Abrirei as suas celas
Por artes e por amor.

.
Abaixo pelo Arade
A este mar voltarei
Com musas, ouro e jade
Este sonho viverei.

.
Fernando Reis Luís
(Monchique)
.
Pintura do Rio Arade, de Paul Jean Clays 1849