Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

RUMO AO SUL

RUMO AO SUL

Rumo ao sul

Clara Andrade (2).jpg

 


O sol entra despudorado pelas frestas da casa
num beijo a saber a mar
dilatam-se as narinas a farejar gaivotas
e o calor acende fagulhas
no mais fundo do corpo
impossível resistir ao brilho das estrelas
que se enterram na areia
é tempo de seguir as aves
e rumar ao sul

Maria Jorgete Teixeira

Arte- Clara Andrade
(Portimão)

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.